Era Gamer: A “Gourmetização” dos Produtos Específicos para Jogadores

Há alguns anos atrás, ( na era gamer ) começou uma moda onde todas as pessoas que curtem jogar videogames, foram consideradas “gamers”.

Desde então, o número de jogadores tem crescido bastante, segundo algumas estatísticas do site Newzoo (confira a análise).

Só que, a medida que vai crescendo o número de jogadores, uma série de produtos “gamers” vem sendo criado e os preços acabam se tornando exorbitantes.

Antigamente, computadores, headsets, até mesmo gabinetes eram considerados itens comuns e vendidos a preços considerados normais.

Porém, o que vemos hoje, são preços cada vez maiores e pessoas abrindo mão de um dinheiro que, elas infelizmente não tem, para alcançarem o status e fazer parte dessa “turminha” que possui setups cada vez mais caros.

Capitalismo na Era Gamer

Sou contra o capitalismo? De jeito nenhum.

Sou contra as pessoas gastarem o dinheiro que elas quiserem? Não sou dono do que cada um pensa…

Mas já fui adolescente um dia e também enchia o saco da minha mãe pra comprar as coisas caras (na minha época eram tênis) e, depois que vi o quão difícil era ganhar dinheiro, nunca mais comprei um tênis caro.

Naquela época, os tênis custavam R$400 ou R$500 as versões mais caras e eu literalmente enchia até conseguir – minha mãe lembrou disso recentemente…

Só que estamos falando de:

  • Mouses que custam R$400, 500;
  • Teclados que custam R$300;
  • Fones de ouvido que custam R$400;
  • Computadores gamers que chegam a custar até R$6000 (veja esse uma relação nesse site https://dicasdejogosbr.com/pc-gamer/)

Será que ter todos esses acessórios, para o uso doméstico (jogar por diversão), é realmente necessário?

Em ambientes profissionais, onde 1 milésimo de segundo faz diferença no clique ou na resposta do teclado, eu até entendo.

Mas no uso cotidiano, onde você joga apenas por diversão com seus amigos e para evitar o tédio, eu realmente fico na dúvida se esse é o melhor investimento.

Uma hora, em um futuro não tão distante, você provavelmente vai acabar se arrependendo de tudo isso e, quem sabe, vai lembrar que leu aqui no blog uma análise/desabafo de um cara que cometeu os mesmos erros.

Tem aquela frase que fala: Uma pessoa inteligente aprende com os seus erros, uma pessoa sábia aprende com os erros dos outros.

Se você for sábio, essa é uma excelente oportunidade de aprender com os meus erros e evitar despejar uma quantidade exorbitante do dinheiro dos seus pais com gadgets e acessórios que funcionam tão bem quanto versões bem mais acessíveis.

E reitero: especialmente se você for utilizar no cotidiano, “só às vezes”.

Existem formas mais baratas de se divertir.

Por exemplo, comprei um PS4 com apenas 1 jogo. Eu zero esse jogo, faço tudo o que tenho pra fazer, entro no grupo de trocas da minha cidade e troco com alguém por um jogo de meu interesse.

E esse ciclo é infinito. Às vezes, coloco uma pequena quantidade de dinheiro pra pegar um jogo mais novo. Mas isso é bem raro.

Enfim, espero que esse desabafo possa servir para alguém e, quem sabe, abrir os olhos de uma juventude cada vez mais desesperada para participar de um grupo social que se encontra cada vez mais caro!

Não desistam de jogar, apenas saiba gastar menos com o seu hobby! 🙂